Tag Archive: Lisboa


Pedro Alvarez Cabral, descobridor???

Partida e chegada numa nova terra

A frota, sob o comando de Cabral, então com 32–33 anos de idade, partiu de Lisboa em 9 de março de 1500 ao meio-dia. No diaanterior, a tripulação tinha recebido uma despedida pública que incluíra uma missa e comemorações com a presença do rei, da corte e de uma enorme multidão. Na manhã de 14 de março, a frota passou por Grã Canária, a maior das Ilhas Canárias. Em seguida, partiu rumo a Cabo Verde, uma colônia portuguesa situada na costa oeste da África, que foi alcançada em 22 de março. No dia seguinte, uma nau com 150 homens, comandada por Vasco de Ataíde, desapareceu sem deixar vestígios. A frota cruzou a Linha do Equador em 9 de abril e navegou rumo a oeste afastando-se o mais possível do continente africano, utilizando uma técnica de navegação conhecida como a volta do mar. Os marujos avistaram algas-marinhas no dia 21 de abril, o que os levou a acreditar que estavam próximos da costa. Provou-se estarem certos na tarde do dia seguinte, quarta-feira, 22 de abril de 1500, quando a frota ancorou perto do que Cabral batizou de Monte Pascoal (uma vez que aquela era a semana da Páscoa). O monte localiza-se no que hoje é a costa nordestina do Brasil.

Os portugueses detectaram a presença de habitantes na costa, e os capitães de todos os navios reuniram-se a bordo do navio de Cabral no dia 23 de abril. Cabral mandou Nicolau Coelho, capitão que havia viajado com Vasco da Gama à Índia, para desembarcar e estabelecer contato. Ele pisou na terra e trocou presentes com os indígenas. Após Coelho voltar, Cabral ordenou que a frota rumasse ao norte, onde, após 65 km de viagem, ancorou em 24 de abril no local que o capitão-mor chamou de Porto Seguro. O lugar era um porto natural, e Afonso Lopes (piloto do navio principal) trouxe dois índios a bordo para conversarem com Cabral.

Assim como no primeiro contato, o encontro foi amistoso e Cabral ofereceu presentes aos nativos. Os habitantes eram caçadores-coletores da idade da pedra, a quem os europeus atribuiriam o rótulo genérico de “índios”. Os homens coletavam alimento por meio da caça e da pesca, enquanto as mulheres se dedicavam à agricultura em pequena escala. Eles se dividiam em inúmeras tribos rivais. A tribo que Cabral encontrou foi a tupiniquim. Alguns deles eram nômades e outros sedentários — tendo conhecimento do fogo, mas não dos metais. Algumas poucas tribos praticavam o canibalismo. Em 26 de abril (domingo de Páscoa), conforme cada vez mais nativos curiosos apareciam, Cabral ordenou aos seus homens a construção de um altar em terra, onde uma missa católica foi celebrada por Henrique de Coimbra — a primeira a sê-lo no solo do que mais tarde viria a ser o Brasil.

Os dias seguintes foram gastos armazenando água, alimentos, madeira e outros suprimentos. Os portugueses também construíram uma enorme cruz de madeira — talvez com sete metros de altura. Cabral constatou que a nova terra estava a leste da linha de demarcação entre Portugal e Espanha que tinha sido estabelecida no Tratado de Tordesilhas. O território estava, portanto, dentro do hemisfério atribuído a Portugal. Para solenizar a reivindicação de Portugal sobre aquelas terras, ergueu-se a cruz de madeira e uma segunda missa foi celebrada em 1 de maio. Em honra à cruz, Cabral nomeou a terra recém-descoberta de Ilha de Vera Cruz. No dia seguinte, um navio de suprimentos sob o comando de Gaspar de Lemos ou André Gonçalves (há um conflito entre as fontes sobre quem foi enviado), retornou para Portugal para informar o rei da descoberta, por meio da carta escrita por Pero Vaz de Caminha.

Fonte: Wikipédia

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_%C3%81lvares_Cabral#Biografia

PORTUGAL – Uma Viagem no Tempo

Sempre resisti muito em ir a Portugal, mas este dia chegou e fico me perguntando por que demorei tanto em conhecer o país que nos fez da forma que somos. Sim, porque só estando lá para entender porque o Brasil e’ como e’.

Monumento aos Descobrimentos

Lisboa e’ uma cidade encantadora, fácil de nos deslocarmos de um lado para o outro. O transporte público como em quase toda a Europa e’ impecável!!!  Ônibus, trens e metrô se interligam com uma única tarifa. Você pode comprar por uma viagem, dia e volta, por 3 horas ou com validade de 24 horas. Esta última a mais interessante para quem está fazendo turismo.  Este ticket só não vale para o ELECTRICO NUMERO 28 que atravessa a cidade e e’ uma boa forma de começar o seu tour.

PATEO RESTAURANTE - A melhor Broa com Bacalhau da cidade!!!

Como cheguei ao final do dia meu primeiro contato com a cultura local foi nada mais nada menos do que COMENDO. Aliás, prepare-se, a comida em Portugal e’ um capítulo a parte.

"Broa com Bacalhau" especialidade do PATEO RESTAURANTE. Imperdivel!!!

Meu amigo Carlos Amorim me levou ao PATEO RESTAURANTE onde provei um delicioso prato de broa com bacalhau. E’ divino!!!! E olha que eu nem sou fã de bacalhau. O restaurante não e’ um destes da moda, portanto não deixe para ir tarde. Ele fecha às 22hs.

CLUBE DO FADO - Rua Sao Joao Pacheco, 94 - Lisboa (junto a Se')

Diversos são os lugares a serem visitados em Lisboa: Torre de Belém, Centro Cultural de Belém, Museu Nacional de Arte Antiga, Museu dos Azulejos, Museu do Carmo, Museu dos Coches, Baixa Lisboa, Bairro Alto (um pelourinho misturado com os barzinhos da 13 de maio em São Paulo) com boate e gente jovem de toda a Europa. Não deixe também de ir ao CLUBE DO FADO, neste dia fomos recebidos pelo proprio Mario Pacheco, proprietario e um dos artistas mais importantes de Fado. Além da boa comida e atendimento impecável, você ainda assiste a performance de jovens cantores mostrando a música que se tornou patrimônio cultual de Portugal.

Mas devo confessar que o que mais me deixou encantado foi sem dúvida alguma o AQUARIO DE LISBOA. Depois de conhecê-lo você verá que qualquer outro aquário do mundo vira um mero “tanque”.

3 a 4 dias são suficientes para você passear por Lisboa e conhecer os principais pontos turísticos da cidade. Agora, se você quiser conhecer as cidades ao redor de Lisboa, reserve no mínimo uma semana. Sintra e’ sem dúvida a cidade mais romântica. Não deixe de conhecer o Palácio Nacional da Pena.

Batalha, Alcobaça e principalmente Óbidos são cidades que fazem você voltar no tempo e claro, estar em Portugal e não ir a FATIMA e’ um crime!!!

Portugal se mostrou muito mais interessante do que eu esperava. Não se assuste se você ouvir uma gritaria ou xingamento no trem ou no metro. São apenas portugueses conversando. Às vezes a gente se assusta com a maneira descontraída deles!!!

Powered By Via Pixel | Theme Blog WordPress.